Compositora do mês: Lina Pires de Campos - Homenagem à violonista e pesquisadora Mayara Amaral

15/08/2017 16:02

Compositora do mês: Lina Pires de Campos (1918-2003)

Biografia:

Lina Pires de Campos nasceu em 1918, em São Paulo. Foi uma importante intérprete e professora de piano, tendo atuado como assistente da Magdalena Tagliaferro. Seu trabalho como compositora teve início principalmente após 1958, quando passou a ter aulas com o maestro e compositor Camargo Guarnieri.

Além da relação com o piano, Lina também tinha afinidade com o violão. Sua família, os Del Vecchio, eram fabricantes de instrumentos de corda, o que permitiu que Lina tivesse uma afeição muito grande pelo violão.

Na época, entretanto, considerava-se que aprender esse instrumento não era de bom tom para uma mulher. Sendo assim, a importância da compositora está não só em sua obra, mas também em seu desejo de transpor barreiras tradicionais que separavam a mulher da música.

Atuou também como jurada do Concurso de Violão Musicalis de São Paulo, o que evidencia sua proximidade com os violonistas paulistanos.

Lina Pires de Campos faleceu em 2003. Sua obra, entretanto, continua sendo divulgada por importantes pesquisadoras, dentre as quais se destaca Mayara Amaral.

Composições:

Lina Pires de Campos possui importantes obras compostas tanto para piano como para violão. Suas escolhas estéticas refletiam, como ela mesma declarou, influência única de Guarnieri.

No que diz respeito às obras para piano, talvez sua mais significativa contribuição tenha sido na produção de repertórios de nível intermediário, no qual havia uma lacuna. A artista teve sua obra completa gravada por ex-alunos, trabalho que foi lançado em 1998 sob a produção de Maria José Carrasqueira, uma de suas alunas.

Em relação às composições para violão, destacam-se as peças de música popular brasileira na forma de choros, valsas e gêneros tradicionais brasileiros. Sua linguagem composicional reflete, dessa forma, clara preferência por elementos da cultura nacional.

A efervescência experimentada pelo instrumento a partir da década de 70 deixou Lina ainda mais próxima do violão. Algumas de suas composições para o instrumento são: Introdução, Ponteio e Toccatina (versão solo) e 7 Variações sobre Mucama Bonita (para conjunto de violões). Sua obra, entretanto, é relativamente pequena devido ao fato da artista ser extremamente detalhista.

Para conhecer sua obra:
  1. AMARAL, Mayara. (2017). A mulher compositora e o violão na década de 1970: vertentes analíticas e contextualização histórico-estilística. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/.../Dissertação%20-%20Mayara%20Amaral%20-%20201...
  2. AMARAL, M.; MEIRINHOS, E. (2017). A obra Ponteio e Toccatina de Lina Pires de Campos: uma reflexão sobre seu estilo dentro do repertório violonístico nacional da década de 1970. Disponível em: http://www.anppom.com.br/congressos/index.php/26anppom/bh2016/paper/view/4308
  3. ASSAD, Sérgio. Ponteio. In: Sérgio Assad – Violão. Disponível em: https://youtu.be/9Bd2VMT5h0M
  4. PEDRASSOLI, Paulo. Ponteio e Toccatina. Disponível em: https://youtu.be/zDN2drmm4Qc
  5. DUO BRASILIANA. Embolada. Disponível em: https://youtu.be/vI0zqotxVj0

Composer of the month: Lina Pires de Campos

Biography:

Lina Pires de Campos was born in 1918, in Sao Paulo. An important musician and piano teacher, she also worked as Magdalena Tagliaferro’s assistant. Her work as a composer began mainly after 1958, when she started having classes with the conductor Camargo Guarnieri.

In addition to the piano, Lina also had interest for the acoustic guitar. Her family used to fabricate chord instruments, which thus contributed to her great affection for the guitar.

At the time, however, the Brazilian society considered that is was not a good idea for a woman to play such instrument. Therefore, the composer is important not only for her works, but also for making an effort to transpose traditional barriers that used to separate woman and music. 

She was also close to the guitar players of Sao Paulo, as can be implied for her participation as a judge at the Musicalis Guitar Contest.

Lina Pires de Campos passed away in 2003. Her music, however, is still being spread by important researchers such as Mayara Amaral.

Compositions:

Lina Pires de Campos composed many songs for piano and guitar. Her aesthetics choices reflected, as she declared, Guarnieri’s influence.

Regarding her piano compositions, the most significant contribution might have been in the development of intermediate level songs, which represented a gap at the time. The artist had her complete oeuvre recorded by students in 1988, under Maria José Carrasqueira’s production, one of her students.

Her work as a guitar composer shows her affection for the Brazilian popular music and her preference for national cultural elements. For the instrument, she composed songs classified as choro, valsa and other traditional Brazilian styles.

The guitar boom that took place in Brazil after the 70’s contributed to the proximity between Lina and the instrument. Some of her songs are: Introdução, Ponteio e Toccatina (solo version) and 7 Variações sobre Mucama Bonita (for multiple guitars). Her oeuvre, however, is not abundant in quantity due to her extremely perfectionist personality.

More information:
  1. AMARAL, Mayara. (2017). A mulher compositora e o violão na década de 1970: vertentes analíticas e contextualização histórico-estilística. Available at: https://repositorio.bc.ufg.br/.../Dissertação%20-%20Mayara%20Amaral%20-%20201...
  2. AMARAL, M.; MEIRINHOS, E. (2017). A obra Ponteio e Toccatina de Lina Pires de Campos: uma reflexão sobre seu estilo dentro do repertório violonístico nacional da década de 1970. Available at: http://www.anppom.com.br/congressos/index.php/26anppom/bh2016/paper/view/4308
  3. ASSAD, Sérgio. Ponteio. In: Sérgio Assad – Violão. Available at:  https://youtu.be/9Bd2VMT5h0M
  4. PEDRASSOLI, Paulo. Ponteio e Toccatina. Available at:  https://youtu.be/zDN2drmm4Qc
  5. DUO BRASILIANA. Embolada. Available at: https://youtu.be/vI0zqotxVj0